Cresça Agro

Proteções contra ventos no Cafezal

Como falado no ultimo post, existem duas medidas de proteção:

  • Preventivas
  • Protetivas

Com base nestes dois grupos de medidas, pode-se criar mecanismos a fim de proteger o cafezal dos ventos. E são eles que vamos tratar logo abaixo:

Preventivo

  1. Escolher o local adequado ao plantio do café, evitando, nas regiões sujeitas, as faces sul e leste e as chapadas muito batidas por ventos frios.
  2. Usar variedades e sistemas de plantio onde os ventos venham a casar menores danos, como as variedades de plantas compactas, de porte baixo, e, assim, mais auto-protegidas (como o Catuaí), em detrimento daquelas mais expostas, como o Mundo Novo.
  3. Os plantios em renque, fechados na linha, e os adensados(linha e rua) oferecem, também, uma melhor auto-proteção contra os ventos.
  4. Usar mudas menores no plantio e tratar com Triadimenol, para amadurecimento das folhas, engrossamento e endurecimento do caule.

Protetivos – Instalação de plantas quebra ventos

  •  Quebra ventos anuais
    • São indicados para os 3 primeiros anos da lavoura, consistindo no plantio intercalar, em algumas ou em todas as ruas, de culturas de porte alto como: milho, sorgo, arroz, girassol e a mandioca, devendo as plantas, sempre que possível, permanecerem de pé em período de inverno, quando os ventos são mais problemáticos. Uma boa opção também é o plantio de renques de Crotlaria Juncea, que possui bom crescimento, tem porte ereto e é leguminosa, sendo de fácil eliminação, se necessário.
  • Quebra ventos arbustivos temporários ou permanentes
    • São constituídos pelo plantio de culturas em renques, usando plantas com ciclo, normalmente, superior a 2 anos. De forma temporário, na formação da lavoura, é indicado usar renques de feijão-gandu, cana de açúcar e mamona, no meio da rua do cafezal, a cada 3-6 linhas de café. Após 2 anos, se necessário, trocar o local dos renques, para reduzir a concorrência com a linha de café próxima e podar os galhos das plantas sempre que necessário. A bananeira pode ser, também, uma opção, porém ela é de difícil manutenção e cria concorrência com o próprio cafeeiro.
  • Renques permanentes ou arbóreos
    • São renques de plantas arbóreas, plantados em direção perpendicular aos ventos frios dominantes, geralmente de sudeste.
    • Eles devem ser:
      • Uma linha simples de árvores, juntas, a cada 4-6 m, formando um renque, espaçados de 50-100 m um renque do outro, coincidindo com a linha do café, para não prejudicar a mecanização.
      • As árvores devem ser retas, flexíveis, não caducifólias, apresentando bom crescimento e sistema radicular profundo.
      • As árvores devem ter boa resistência a ventos, poucos problemas com pragas e doenças, é importante também que não tenha frutos semelhantes aos do café, para que não se misturem no chão.
      • A ramagem inferior das árvores deve ser podada, para deixar escoar a brisa, aproximadamente metade do vento, o restante tendo sua trajetória desviada para cima, em uma distância de 10-15 vezes a altura do renque, distancia que deve ser situado outro quebra-vento, isto também contribui para o escoamento de ar frio, no caso de geadas, evitando seu represamento sobre os cafeeiros.

Plantas recomendadas:

Resultado de imagem para grevillea robusta quebra vento
Grevillea robusta – Mais utilizada
Resultado de imagem para seringueira
Seringueiras também é uma opção
Resultado de imagem para abacateiro
Abacateiros
Resultado de imagem para pinus
Pinus
Imagem relacionada
Cedrinhos
Resultado de imagem para eucalipto
Eucalipto

cropped-blog3.png

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s